Paulo Roberto Julião dos Santos, ou simplesmente Paulo Julião, completará 72 anos no próximo dia 30 de maio. Deixou legado para a política de São Sebastião. Foi eleito prefeito por duas vezes: 1989/1992 e 2001/2004, pelo PSB e PSDB, respectivamente. Em 1985, também ocupou o cargo, tendo sido nomeado pelo governador Franco Montoro, numa época em que não havia eleições diretas para prefeito, nas áreas consideradas de segurança nacional. “São Sebastião mudou quando conquistamos os royalties da Petrobras”, relembrou Paulo sobre a importante conquista, um dos marcos de suas gestões, que ajudou a aumentar a arrecadação do município em aproximadamente 1.200%, na época. “Assumi com orçamento de R$ 100 milhões e entreguei o cargo com um orçamento de R$800 milhões”.“Isso acabou possibilitando incrementar ações em diversas áreas, como saúde, educação, turismo e lazer para o município”, completa Julião, que é caiçara e, além de prefeito, foi eleito deputado estadual por duas vezes, entre 1995 e 2000, quando se afastou para voltar ao Executivo Municipal.

Pioneiro na iniciativa, foi uma espécie de “capitão” de grupo de prefeitos do Litoral Norte, sendo eleito presidente da Abramt (Associação Brasileira de Municípios com Terminais Marítimos, Fluviais, Terrestres de Embarque e Desembarque de Petróleo e Gás Natural), além da Aprecesp (Associação das Prefeituras das Cidades Estâncias do Estado de São Paulo) – por duas vezes – e do Codivap (Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba), abrindo caminho para que outros municípios da região, entre eles Ilhabela, também conseguissem o benefício individualmente. Royalties de petróleo são os valores em dinheiro pagos pelas empresas aos governos dos municípios para ter direito à exploração.

Legado – Paulo Julião está afastado oficialmente da política desde o início dos anos 2000. Apesar disso, conta que, além da conquista dos royalties, deixou legado para a política do município, com contribuições importantes em diferentes áreas. “Elaboramos a primeira lei ambiental em município do Brasil. Fomos o primeiro município do país a iniciar o sistema de coleta seletiva, em abril de 1989, embora Curitiba leve a fama, por não divulgarmos; existem provas de que fomos nós”.

Na educação, Paulo Julião disse que, em sua gestão, São Sebastião foi o município pioneiro a ter escola pública de primeiro grau no Litoral Norte, oferecendo ensino diferenciado. “Fato que chegou a esvaziar escolas particulares”.

Nessa época ainda construiu escolas que hoje atendem centenas de alunos no município, entre elas as escolas municipais Machado Rosa, na Vila Amélia, e Verena Dória, na Topolândia. “E muitas outras”, disse ele.

São Sebastião na imprensa – Durante seus mandatos, São Sebastião obteve destaque na chamada grande imprensa, por algumas ocasiões, de forma positiva. Uma delas foi quando a brasileira Gisele Bündchen, a modelo mais bem paga do mundo, esteve na praia de Pitangueiras fazendo um ensaio fotográfico. “A produção pediu apoio logístico, ela já era uma estrela; desceu de helicóptero, acabou acontecendo de tirarmos uma foto que foi divulgada”.

Em 2002, promoveu ação de marketing para lançamento do livro comemorativo dos 500 anos do descobrimento do Brasil. “Deu até no Jornal Nacional; o rei Roberto Carlos veio fazer show na cidade, no dia do Padroeiro, em 20 de janeiro de 2002”, contou Julião, que explicou resumidamente ter sido uma ação relevante para São Sebastião sair na grande mídia, sem custo. “Américo Vespúcio passou por aqui [em São Sebastião] em 20 de janeiro de 1502, dando o nome de ilha de São Sebastião, que mais tarde veio a se tornar São Sebastião”.

Futuro – “Existe uma conjuntura nacional, de país em crise, que obrigou grandes empresas a pararem obras na cidade. Milhares de empregos foram para o ralo. Isso foi um baque”, analisa o ex-prefeito. Mas, mesmo diante desse cenário, acredita que toda nova gestão “gera boa expectativa”.

Ele disse que considera ser “muito cedo” para falar sobre o desempenho do atual prefeito, porém enxerga a necessidade do município reencontrar seu caminho de expansão no turismo. “Que é nossa mola mestra, aí uma coisa puxa a outra. Basta vermos o exemplo de Ilhabela como referência”, disse. “Política não é uma vontade pessoal, é uma vontade coletiva. Acompanho permanentemente os acontecimentos como cidadão, a vida continua. Sigo torcendo pelo melhor para o futuro de São Sebastião”.

Ficha Técnica – Paulo Roberto Julião dos Santos é casado há 48 anos com Elza Regina, a Dona Elza. Casaram no dia 3 de maio de 1969. Com ela tem duas filhas: Raquel e Paula, mãe do seu casal de netos Gustavo e Raquel.

A vida profissional começou na Petrobras. Foi presidente do Tebar Praia Clube e vice-provedor do Hospital de Clínicas por duas gestões, de 1981 a 1985. No período em que esteve na vida pública, como prefeito, fez mais de 1.500 obras, aumentou cerca de 800% o quadro de médicos, entre outras realizações.

(Por: Marcello Veríssimo)

Foto: Marcello Veríssimo