A ação “Especial de Páscoa”, liderada pela ONG Viva Camburi, que levou cestas básicas, ovos de chocolate, caixas de bombom e atividades lúdicas para a Ilha Montão de Trigo, no domingo de Páscoa deste ano, resultou em uma nova oportunidade para melhorar a vida dos moradores da comunidade tradicional caiçara, que vive isolada no arquipélago, a cerca de 14 km do continente. A nova iniciativa procura arrecadar materiais de construção que, inicialmente, vão ajudar a reformar duas casas na ilha. “Nós levantamos as necessidades [das famílias que moram na ilha] e detectamos que algumas casas precisam de reformas”, conta Ingrid Reis, da ONG Viva Camburi.

De acordo com ela, a frente de trabalho voluntário, que resultou no chamado “Projeto Ilha”, conta com o apoio de integrantes do grupo de jovens “São Mateus”, da igreja matriz do município, e da família do skate, adeptos deste esporte que moram em diferentes bairros da Costa Sul do município.  Estes últimos criaram um grupo em aplicativo de mensagem, com o fim de buscar objetivos comuns no skate e defender causas sociais em que acreditam. “Nosso objetivo é levar a cultura do skate aonde ainda não tem. Participamos do projeto pela primeira vez [na ação de páscoa], levamos o skate e ensinamos as crianças. A ideia é ir na próxima visita, continuar ensinando a base do skate para crianças e adolescentes da ilha Montão de Trigo, além de auxiliar na reforma das casas”, conta Willians da Silva Santos, 31, que trabalha com marketing digital e também no setor de serviços na rede hoteleira.

Silva Santos acredita que este tipo de iniciativa só acrescenta energia positiva na vida de cada um dos participantes. “Aprendemos bastante, só nos enriquece com conhecimento e a possibilidade de fazer o bem ao próximo”, diz.

A técnica em enfermagem Néia de Carvalho, 53, que participará da ação na ilha junto com a filha Vitória de Franco, uma das integrantes do grupo São Mateus, concorda com Willians. “São pessoas que estão precisando de ajuda, e fazer o bem sem olhar a quem é um bem para a alma”, diz Néia, que realiza trabalhos voluntários em outros setores. “Sempre gostei de doação, de praticar esse bem ao próximo. Isso para mim é muito gratificante”, completa Vitória, 20.

Para realizar a ação, Ingrid, junto com os outros voluntários, iniciaram pelas redes sociais campanha de arrecadação dos materiais de construção, que incluem diversos itens, entre eles madeirite, caibro, telha e vigas. “A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana”. A lista dos materiais você encontra na foto principal que ilustra este texto. “Pretendemos voltar no mês de maio para realizar as obras, assim que arrecadarmos todos os materiais de construção”, diz Ingrid.

Diferentemente da campanha de Páscoa, desta vez os materiais podem ser entregues na sede do espaço Caleidoscópio de Cultura e Cidadania, na rua Tijucas, número 690, no sertão do Cacau, em Camburi. A intenção dos voluntários, segundo Ingrid Reis, é continuar com o trabalho ainda durante este ano, “dentro das nossas possibilidades”. “Agradecemos as empresas parceiras, que doaram ovos de chocolate, além de todos os itens que contribuíram para a realização do especial de páscoa. Para elas, que continuam acreditando nos nossos projetos, nosso muito obrigado”, diz Ingrid.

(Por Marcello Veríssimo)
Foto: Divulgação