Assumidamente um bon-vivant, apreciador dos prazeres da vida. Dessa forma, o dentista Domingos José Ramos Mello Filho, 69, formado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), campus de São José dos Campos, que é um dos primeiros profissionais da área a atuar em São Sebastião, define sua forma leve de enxergar a vida.

Nascido em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, “terra do nosso governador Geraldo Alckmin”, como ele diz, está na profissão há 45 anos, mantendo seu consultório na região central da cidade, onde atende pacientes de segunda a quinta. “Não saio do mercado de trabalho, e é uma forma de fazer o que eu mais gosto”, diz.

Mas, para chegar até aqui, a caminhada de Domingos, que é casado com a professora Doca Ramos Mello, há 43 anos, e pai da jornalista Maria Fernanda, começou com bastante trabalho e sacrifício. Ele lembra que, pouco antes de mudar para o município, tinha como referência sua irmã Regina Ramos Mello, à época casada com o engenheiro Marjan Koslowski, que também foi proprietário do extinto jornal Imprensa Livre. “Na ocasião, trabalhava no desmatamento da estrada Cuiabá/Santarém (BR-163), integrando a equipe médica de saúde, atendendo os funcionários da obra e os militares”.  

A rodovia possui 3467 km, sendo que aproximadamente 1000 km ainda não estão asfaltados, problema que já se arrasta há mais de 30 anos. De Cuiabá, no Mato Grosso, até Santarém, no Pará, nosso personagem, o jovem doutor Domingos, como é conhecido, lembra que à medida que “a obra ia avançando, o acampamento avançava junto”. E foi em um desses trechos, segundo Domingos, após passar cerca de dois anos e meio na Serra do Cachimbo, às margens do Rio Curuá, no Pará, que ele pediu demissão. “Passava 40 dias na selva e quatro dias na cidade. Concluí que não dava mais para continuar”, diz ele. Foi quando acionou o então cunhado Marjan, que já morava em São Sebastião, para saber como era o município do litoral paulista, entre o mar e a serra. “Conversei com ele [Marjan] sobre a cidade, que, na época, tinha a Petrobras, com quase 600 funcionários, o Grupo Garça, com 300 funcionários, a Prefeitura, três agências bancárias, Marinha, Receita Federal e aproximadamente 13 mil habitantes”, recorda ele, que, desde a década de 80, é membro da Soamar (Sociedade Amigos da Marinha).

Em função disso tudo, além das belezas naturais, por estar entre Rio e São Paulo, perto do Vale do Paraíba, de sua cidade natal, considerou São Sebastião “ponto estratégico” para abrir seu consultório. “E desde julho de 1975 atendo no mesmo local”.

Nesse período, trouxe diversos especialistas da área, que se transformaram em profissionais de sucesso na cidade, entre eles o dentista Elias Cecílio.  Trabalharam juntos, antes de decolarem suas carreiras individualmente. Além disso, também ajudou na conquista de diversas entidades da categoria para o município, como, por exemplo, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, que representou por 11 anos, bem como a Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas. Na gestão do prefeito Luizinho, entre 1993 e 1996, Domingos ocupou o cargo de diretor do departamento de odontologia do município.

Prazeres da Vida – Sempre sorridente, alegre e jovial, apesar dos quase 70 anos. Essa é a forma como Domingos Ramos é conhecido pelas ruas do município. Talvez por isso seja considerado bon-vivant, “identidade” que não contesta, nem nega. “Sou um apreciador de viagens, dos bons vinhos, inclusive com cursos de sommelier”. Entre seus destinos prediletos no mundo, está o estado da Flórida, na região sudoeste dos Estados Unidos, que, segundo ele, possui clima muito parecido com o do Brasil e de São Sebastião.

Para Domingos, uma das principais razões de cultivar a juventude, mesmo nas dificuldades, é encarar a vida com otimismo. “Sempre prezo primeiro a saúde e depois as amizades”, enfatiza.

Política – Política é um dos assuntos preferidos de Domingos Ramos Mello. É vice presidente do PSDB de São Sebastião.  Apesar da crise econômica estabelecida no país (a qual atribui aos governos do PT), diz que acredita na melhora do Brasil, nos próximos 10 anos. “O PT quebrou o país. Era para estarmos bem melhor do que estamos”, diz.

A mesma esperança deseja para São Sebastião, agora governada pelo prefeito do PSDB Felipe Augusto. “Temos que aguardar para fazer uma avaliação mais criteriosa. Ele foi eleito pelo povo para governar para o povo”.

(Por Marcello Veríssimo)
Foto: Marcello Veríssimo