Eles estão na moda, e não é de hoje que os brechós – esse tipo de loja que reúne dezenas de artigos de vestuário, decoração, entre outros itens – ocupam lugar de destaque na preferência de quem quer se vestir bem pagando pouco. Prova disso é que, somente na região central de São Sebastião, atualmente existem três em funcionamento, oferecendo uma infinidade de produtos.

Alguns deles vão muito além das peças de roupa: também possuem uma função social. É o caso do Brechó e Bazar Beneficente do Amor Exigente, que funciona na sede da entidade, na Rua Ipiranga, número 153, atrás do Fama Shopping. A iniciativa surgiu de forma itinerante, percorrendo os bairros da cidade, de maneira que levasse auxílio às comunidades, divulgando o programa de recuperação que ajuda famílias com histórico de dependência química e emocional, mas também para arrecadar fundospara a sede municipal. “Pelos bairros, não só ajudamos as pessoas divulgando nosso programa, como também oferecemos peças de roupas boas por um preço acessível”, diz o fundador do Amor Exigente em São Sebastião, Ivaldo Sampaio. Em maio, o A.E completa 20 anos no município.

De acordo com Ivaldo, a iniciativa do “bazar-brechó” busca ser uma alternativa à verba que a entidade recebe do governo municipal,  para custear gastos extras que o valor repassado não cobre, como, por exemplo, o lanche que é servido para as crianças do chamado ‘amor exigentinho’, que é o grupo destinado aos filhos pequenos dos participantes das reuniões.

O bazar funciona toda terça-feira, das 14 h às 17 h, na sede da entidade, e é coordenado pela voluntária Cassia Tavolaro, conhecida por Cassinha, que recebe o público interessado em adquirir as peças. Ela explica que toda doação recebida passa por uma triagem, antes de ser colocada à venda. “O que não serve para nós, como camiseta com emblema de escola, por exemplo, repassamos adiante”. O brechó do A.E recebe doações de peças para homens e mulheres, incluindo bolsas, tênis e sapatos. Os produtos custam a partir de R$ 1. “As mais caras, roupas de festa, custam R$ 5”, diz Cassia.

Cáritas – Iniciativa semelhante é realizada pela Cáritas da Paróquia de São Sebastião. Na sede da entidade, que é um braço da Igreja Católica destinado a promover serviço social para o desenvolvimento humano, acontece bazar com peças a partir de R$ 2, todos os dias, das 10 h às 12 h e das 14 h às 18 h.

Luciana da Silva, que trabalha na entidade, explica que as doações recebidas em bom estado de conservação são separadas para venda;  aquelas que, por algum motivo, estejam danificadas, mas que ainda podem ser usadas, são doadas “para quem precisa”. As peças para venda ficam expostas em uma sala no andar superior do prédio, e as que são dadas por conta de eventuais defeitos, numa prateleira no térreo. O dinheiro arrecadado, diz Luciana, é utilizado para comprar cestas básicas e outros alimentos, como leite longa vida, que são doados a famílias e pessoas carentes, que estejam em dificuldades, entre elas pacientes com câncer.

Além do bazar, a Cáritas também desenvolve outras atividades, como cursos. Para saber mais, basta ir até a sede da entidade, que fica na Rua São Gonçalo, número 97, no Centro.

(Por Marcello Veríssimo)
Foto: Marcello Veríssimo